Cada vez com menos idade, as crianças ganham smartphones e aprendem a baixar aplicativos. Mas o que fazer quando querem entrar nas redes sociais?

Essa geração quer ter seu próprio perfil pessoal e começar logo a sua vida social digital.

Algumas redes estabelecem idade mínima para o uso, mas não há política de verificação real de idade. Confira qual a idade mínima das redes sociais:

Facebook – 13 anos

Pede a idade para efetivação do cadastro e é necessário concordar com a “Declaração de Direitos e  Responsabilidades do serviço”. Assim, o usuário se compromete a não incluir informações falsas, criar perfis para terceiros sem autorização e confirma que tem a idade  mínima para se cadastrar. 

De acordo com a “Política de Uso”, os perfis que não preenchem o requisito de idade podem ser denunciados por outros usuários, por meio de um formulário. 

A exclusão pode ocorrer quando claramente se identifica que o perfil da pessoa é de alguém com menos de 13 anos. 

Nas regras de privacidade, o Facebook alerta que a publicação de conteúdos ou informações usando a opção “Público” será visível para qualquer pessoa, inclusive fora do Facebook. 


Twitter – 13 anos

Não pede a idade para se cadastrar.

Segundo a “Política de Privacidade”, se a empresa tiver conhecimento de uma criança com idade inferior a 13 anos, o serviço tomará medidas para encerramento da conta.

 

SnapChat – 13 anos

Para usuários entre 13 e 17 anos, o Snapchat requer que um responsável revise os termos de uso e que esteja de 

acordo com o contrato.

A publicação de conteúdos inadequados (como pornografia, nudez ou conteúdo sexual envolvendo menores de idade,  menores envolvidos em atividade perigosa, invasão de privacidade, ameaças, bullying, falsidade ideológica e autoflagelação) pode causar suspensão ou proibição do uso do serviço. 


Instagram – 13 anos

Nos termos de uso, o aplicativo de fotos proíbe a publicação de conteúdos que sucitam violência, nudez, discriminação, atos ilegais, transgressões, ódio, pornografia ou sexo. 


WhatsApp – 16 anos

Nos “Termos de Serviço”, o aplicativo deixa claro a exigência da idade mínima. Mas a maioria dos pais desconhece essa 

regra.


YouTube

Não é preciso se cadastrar para visualizar a grande maioria dos conteúdos. Conteúdos marcados como adultos não são exibidos para usuários sem login e usuários logados que não tem a idade mínima de 18 anos. 

Entre as crianças brasileiras de 9 a 10 anos que usam a internet, 43% revelam ter perfil próprio em algum site de rede social. Ou seja, na prática, a regra da idade mínima vem sido ignorada. Para as famílias, essa questão se torna um dilema, pois os pais têm responsabilidade sobre o que essas crianças estão acessando. Sendo assim é de suma importância o acompanhamento das redessociais de seus filhos bem como ter a senha de acesso.


Fonte: Colégio Brazilian International School

Compartilhar nas Redes Sociais